Os 12 países mais homofóbicos do mundo

Há quem se espante com essa informação para o bem ou para o mal, mas o Brasil vive hoje uma triste realidade quando o assunto é a violência sofrida contra homossexuais no país. O Brasil está entre os países mais homofóbicos do mundo, mesmo que por aqui a homofobia seja velada e não apoiada pela constituição.

O número de mortes causadas por conta de homofobia é o mais alto do mundo atualmente, fazendo com que o Brasil seja o país mais perigoso do mundo para lésbicas, gays, bissexuais, transexuais, travestis e drag queens.

Citando dados do grupo Gay da Bahia, mais de 1,6 mil pessoas foram assassinadas no Brasil nos últimos cinco anos por motivações homofóbicas, o que é praticamente uma morte por dia.

Para o jornal americano New York Times esse número é bastante contrastante com a imagem de tolerância e mente aberta de um país que, aparentemente, incentiva expressões de liberdade sexual durante o carnaval e que possui a maior parada gay do mundo. Para o jornal essa reputação não tem o menor fundamento.

No dia 15 de fevereiro deste ano, ficamos sabendo da morte horrenda da travesti Dandara dos Santos, de 42 anos, que foi espancada em uma rua de Fortaleza e morta a tiros. Em 2016, 144 travestis foram assassinados no Brasil, segundo o Grupo Gay da Bahia. Nesses 3 primeiros meses de 2017, 23 já foram mortos.

Essa sensação de insegurança atormenta a todos os que fazem parte da comunidade LGBTI em seu dia-a-dia e na hora de planejar suas viagens. Pois, apesar do Brasil ser o país que mais mata LGBTI no mundo , existem vários países onde a homossexualidade não é apenas malvista, mas também é considerada crime e punida de forma desumana com apedrejamentos, chibatadas, enforcamentos e prisões perpétuas.

Atualmente existem 76 países hostis à homossexualidade no mundo. A maioria deles encontra-se na África e no Oriente Médio, embora existam países aplicando leis homofóbicas em quase todos os continentes.

Isso prova que por mais que o mundo esteja melhorando, ainda há muito o que ser melhorado e que a luta por direitos e igualdade está apenas começando.

Por conta disso, listamos os 12 países menos tolerantes a homossexualidade no mundo, ou seja, os mais homofóbicos de todos. A lista leva em conta apenas questões legais envolvendo relacionamentos homoafetivos e não leva em conta países onde a homofobia é cultural, como é o caso do Brasil.

Ps: A Rússia não entrou na lista, pois não existem leis contra a homoafetividade no país, mesmo que a homossexualidade seja bastante coagida pelo governo e pelos cidadãos russos.

Então, antes de planejar a sua viagem, dê uma conferida na lista dos países onde você precisará ficar mais atento do que o normal se decidir por conhecê-los.

1- SÃO CRISTÓVÃO E NEVES

São Cristóvão e Neves são ilhas caribenhas, mas não são sinônimos de paraíso, principalmente se você fizer parte da comunidade LGBT, pois elas são lugares extremamente homofóbicos.

Se alguém cometer o “terrível crime” de se relacionar com uma pessoa do mesmo sexo, é punido com até 10 anos de trabalho forçado. Além disso, a população dessas ilhas é extremamente homofóbica.

Segundo a ONU, as leis contra homossexuais tem se tornado barreiras contra pessoas que contraíram o vírus da Aids por serem tratadas com homofobia, pois os locais associam imediatamente gays ao vírus HIV.

2- QATAR

No Qatar, homens que praticam sexo anal com outro homem são punidos com 7 anos de detenção, chibatadas e morte. Se forem mulçumanos, aplica-se a lei da Sharia (que é um conjunto de leis islâmicas que baseadas no Alcorão, e responsáveis por ditar as regras de comportamento dos muçulmanos) que diz que todo homem que praticar sexo anal com outro homem ou com uma mulher, deve ser punido com morte.

3- UGANDA

Em Uganda atos homoafetivos praticados por homens e mulheres são punidos com prisão perpétua, tortura ou morte.

Além disso, mais de 90% da população não aceita a homoafetividade e acredita que ela deve ser combatida e erradicada no país.

4- IÊMEN

No Iêmen, existem penas para homens casados que mantêm relacionamentos extraconjugais com outros homens e para solteiros. Para os casados, a pena é de execução por apedrejamento, para os solteiros, chibatada e detenção de um ano.

As penas para mulheres lésbicas são de até 3 anos de prisão se o ato sexual tiver sido consentido. Se o sexo tiver sido um ato forçado, a pena é de 7 anos para a autora do crime.

Além de sofrerem pela lei, a comunidade LGBT do Iêmen sofre com atos de extremistas que matam homoafetivos de forma cruel e declaram estar fazendo justiça com as próprias mãos.

O governo do Iêmen se mantém firme em sua decisão de não alterar as leis contra homoafetivos no país, pois afirma que “não existem gays no Iêmen”, mesmo depois de pressões internacionais por parte da Human Rights Watch e da ONU.

5- ARÁBIA SAUDITA

Todas as penas destinadas ao “crime” da homoafetividade no país são provenientes da Sharia.

Para homens mulçumanos casados que tiverem relações extraconjugais com outros homens, a pena é de morte por apedrejamento. Para homens solteiros, a pena é de 100 chibatadas e exílio por um ano.

Para não-mulçumanos que se envolver com um mulçumano, a pena é de apedrejamento até a morte.

6- SOMÁLIA

A Somália também condena atos homoafetivos com apedrejamento na parte sul do país.

Além das leis oficiais do país, grupos extremistas tem suas próprias leis contra gays e os matam para “limpar” o país. Em alguns casos eles matam homoafetivos e obrigam a população ao redor a assistir seus atos de brutalidade.

Ao norte, a punição para atos homofóbicos é de até 3 anos.

7- MAURITÂNIA

Esse é um dos países africanos mais homofóbicos do mundo, segundo a International Lesbian and GAY Association (ILGA).

Na Mauritânia qualquer expressão homossexual pode ser fortemente condenada.

Homens são condenados à morte por apedrejamento se praticarem atos homoafetivos.

As mulheres podem ficar presas de 3 meses a 2 anos e devem pagar uma multa de cerca de R$500.

8- MALDIVAS

As Maldivas também seguem a lei da Shira que condena o sexo entre homens. Por lá também existem diversos casos de ataques homofóbicos levando a morte das vítimas em alguns casos.

Pela lei, relações entre mulheres são condenadas com prisão domiciliar de 9 meses a 1 ano. Já os homens são punidos com chicotadas ou o exílio que pode durar de 9 meses a um ano.

9- TANZÂNIA

Na Tanzânia muitos homossexuais sofrem abusos policiais por serem taxados de portadores e disseminadores do vírus HIV. Isso faz com que a maioria tenha medo de registrar queixa contra os ataques recebidos.

Homens e mulheres homoafetivos no país sofrem com leis severas contra eles. Homens que praticam atos sexuais com outros homens são sentenciados com a pena mínima de 30 anos de prisão no país.

Já as mulheres podem ser condenadas a 5 anos de prisão, além de receberam uma multa de cerca de R$735 reais no estado de Zanzibar. No restante do país não existem leis específicas que criminalizam relações entre mulheres.

10- SUDÃO

O código penal do Sudão tem seu próprio entendimento sobre a homossexualidade. A seção 148 do código diz que atos homoafetivos consistem em “inserir o pênis ou algo equivalente no ânus de alguma mulher ou de algum homem”. Além disso, a lei também determina que a pessoa que consentir com a inserção do pênis ou algum objeto em seu ânus, também seja punida com a mesma pena de quem executou o ato.

A pena para esses casos é de 100 chibatadas e prisão por 5 anos na primeira e na segunda ocorrência. Caso aja mais alguma o autor do “crime” pode ser penalizado com prisão perpétua ou com execução.

11- SERRA LEOA

O tratamento aos homoafetivos em Serra Leoa não é tão diferente dos que acontecem em outros países homofóbicos. Além de ataques de grupos extremistas, eles também enfrentam a legislação local que condena práticas homoafetivas entre homens com prisão perpétua.

As mulheres não são atingidas diretamente pela lei, mas são excluídas da sociedade. 99% delas já sofreu pelo menos um tipo de discriminação ou assédio por conta de sua sexualidade ou do seu gênero, segundo um estudo feito no país com o público LGBT. A maioria desses assédios são cometidos por policiais.

12- EMIRADOS ÁRABES UNIDOS

A lei sobre a homossexualidade nos Emirados Árabes Unidos abre brecha para mais de uma interpretação. Por um lado ela pode ser interpretada como sendo crime apenas atos de sexo forçado, por outro, pode-se entendê-la como aplicável inclusive para casos consensuais.

De forma clara, a lei condena com pena de morte somente adultérios, mesmo que homossexuais.

Algumas regiões do país têm leis próprias sobre a homoafetividade como em Dubai e Abu Dhabi. Essas leis condenam o sexo, mesmo que consensual, entre pessoas do mesmo sexo. Em Dubai a pena é de 14 anos de detenção e em Abu Dhabi, o tempo máximo de detenção é de 10 anos.

Você já esteve em algum desses países? Como foi sua experiência? Conta pra gente!

SE HOSPEDE COM BOOKING.COM!

 

VIAJE SEGURO:
Seguro viagem geral 728x90

Os 12 países mais homofóbicos do mundo
5 (100%) 11 votes

viagemcomasmanas

Empreendedoras digitais apaixonadas por viagem que buscam ajudar cada vez mais pessoas a se tornarem as protagonistas de suas próprias vidas.

Você pode gostar...

12 Resultados

  1. Marta disse:

    Muito triste isso de ter q viver com medo e nao poder ser quem você é. Nem consigo imaginar oq é isso.

  2. Felipe disse:

    Gostei muito do texto, muito bem escrito e informativo.
    Infelizmente os gays ainda são tratados como escória social inclusive em países que já reconhecem o casamento entre pessoas do mesmo sexo.
    O que falta é a prática da empatia, que em muitos casos vale muito mais do que um pedaço de papel.
    Parabéns pelo blog!

  3. Thanks a lot! A good amount of material.

  4. Caio disse:

    Que triste ainda temos muito que lutar pela igualdade acho absurdo ser punido ate morte só deus pra ajuda, LGBT tem que reunir ser forte pra lutar pela igualdade eu nunca visitaria luga desse

    • viagemcomasmanas disse:

      Sim, infelizmente a comunidade LGBT está longe de se ver livre dessa luta, mas juntos somos fortes!
      Muito obrigada pelo seu comentário, Caio!

      Abraços das Manas

  5. Gostei.
    Ganhou mais um nos favoritos.
    Veja também meu blog.
    http://www.sucesso.win
    Abraços
    Mac

  6. Tadeu disse:

    Faltou a Rússia…

    • viagemcomasmanas disse:

      Obrigada pelo comentário, Tadeu!
      A Rússia não se encontra na lista, pois lá a homoafetividade não é crime.
      Mas, como sabemos da situação por lá, a citamos no início do texto 🙂

      Abraço das Manas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *